Relatório Pontos Turísticos

ITAETÊ

Potencial turístico ainda pouco conhecido, mas encantador por conta das suas maravilhas naturais
que é singular nesse território turístico chamado Chapada Diamantina.

Podemos dizer, que Itaetê além de ser a cidade do poço encantado é também a cidade das cachoeiras,
onde o ecoturismo é o nosso carro chefe devido as suas belezas naturais.

 
Cachoeira Encantada – Está entre as três mais bonitas da chapada diamantina, Situada dentro do Parque Nacional da Chapada Diamantina a 32 km da sede do município a 9 km do Assentamento Baixão, com uma trilha de aproximadamente de 3 horas de caminhada com uma queda d’água de 230 metros de alturas. localiza-se em uma área preservada, encontra-se na trilha desta cachoeira pinturas rupestres.   Cachoeira da Roncadeira - A 30 km da sede do município a 08 km do povoado de colônia, situada dentro do Parque Nacional da Chapada Diamantina, uma bela cachoeira com uma queda d’água de 80 metros altura em uma área bem preservada, com uma trilha de aproximadamente 2 horas de caminhada.               
     
Cachoeira do Herculano – Situada dentro do Parque Nacional da Chapada Diamantina a 29 km. da sede do município, a 08 do povoado de colônia, uma magnífica queda d’agua de aproximadamente 100 metros de altura. Atualmente é alvo de admiração e deslumbramento por todo território da chapada diamantina.   Cachoeira do Bom Jardim - A 30 km da sede do município e 8 do povoado de Colônia, situada dentro do Parque Nacional da Chapada Diamantina, com queda d’água de 76 metros, em uma área bem preservada com uma trilha de fácil acesso de aproximadamente 1 hora de caminhada.
Pedra do Camelo - Acima da cachoeira do Bom Jardim. Define-se como uma belíssima formação rochosa esculpida pela natureza em forma de um camelo.   Cachoeira da Invernada – A 40 km da sede do município a 15 km do Assentamento Rosely Nunes com uma queda d’água de 60 metros de altura em área preservada com um percurso de aproximadamente 2 horas de caminhada, encontra-se na trilha desta cachoeira pinturas rupestres.

Gruta Lapa do Bode: Com formações rochosas belíssimas, situada a 16 km da sede do município, às margens do rio una em área preservada, com fácil acesso, próximo a BA 245.

Gruta do solo Lodoso ou Argiloso, ainda é pouco conhecida, a entrada do atrativo é mais parecida com a entrada de uma casa as margens do rio Una, para ter acesso a gruta faz-se uma pequena trilha de aproximadamente 10 minutos, por meio de vegetação de serrado as margens do rio Una afluente do rio Paraguaçu, no caminho da entrada da gruta é possível visualizar uma gameleira com uma raiz de 300 metros que invade a gruta. A gruta é de rocha de Ardósia e no seu interior é possível ver várias formações de stalaguitites e stalaguimites. Já foi feito uma pesquisa por estudiosos da USP e nela foi comprovada a existência de uma espécie de besouros que é tido como único na Chapada Diamantina, o besouro cego. A gruta é protegia pelo o IBAMA e conta com um único guia.   Na época de cheia não é possível visitar a Lapa do Bode, pois as águas do rio invadem a gruta, não permitindo assim o acesso de visitantes a mesma. A origem do nome Lapa do Bode foi por conta, de quando a gruta foi encontrada pelo o atual guia, Sinaldo, foi descoberto 2 esqueletos de bode, o guia colocou as cabeças dos animais mortos na entrada de gruta e batizou a gruta, por Gruta da Lapa do Bode.

     

Poço Encantado- Situada no município de Itaetê a 24 km da sede, com fácil acesso, é considerado um dos pontos turísticos mais divulgados e visitado na chapada diamantina. Com 110 metros de comprimento e 70 metros de largura, o lago é habitado por um peixe muito raro: o bagre albino. Cego, ele se guia por suas três antenas. Com 4,5 cm de comprimento, em média, o peixe alimenta-se dos detritos encontrada na gruta matéria orgânica, fezes de morcego e insetos. Saber onde termina a rocha e começa a água é um exercício perturbador, mas inevitável na visita ao poço Encantado. Nem mesmo seus 65 metros de profundidade são capazes de esconder as pedras e troncos caídos no fundo desse lago extremamente cristalino.  

A magia de sua cor azulada, intensa e transparente deve-se à pureza da água. Mas são os raios de sol que entram no poço, por meio de uma claraboia natural, os protagonistas do espetáculo. Ao transpor a rocha, o sol encanta ao iluminar a água. Como em qualquer show, há data e horário marcado para a contemplação. No inverno o sol atinge a posição ideal para entrar no poço. Por isso, a melhor época para visitá-lo é de abril a setembro, das 9h30 às 14h. Junho e julho (das 10h às 12h) são os meses em que o raio é mais intenso. 

 

 

 

 

Circuito Turístico de Itaetê

 

Lapa do Bode


Gruta do solo Lodoso ou Argiloso, ainda é pouco conhecida, a entrada do atrativo é mais parecida com a entrada de uma casa, para ter acesso a gruta faz-se uma pequena trilha de aproximadamente 10 minutos, por meio de vegetação de serrado as margens do rio Una afluente do rio Paraguaçu, no caminho da entrada da gruta é possível visualizar uma gameleira com uma raiz de 300 metros que invade a gruta. A gruta é de rocha de Ardósia e no seu interior é possível ver várias formações de stalaguitites e stalaguimites. Já foi feito uma pesquisa por estudiosos da USP e nela foi comprovada a existência de uma espécie de besouros que é tido como único na Chapada Diamantina, o besouro cego. A gruta é protegia pelo o IBAMA e conta com um único guia. Na época de cheia não é possível visitar a Lapa do Bode, pois as águas do rio invade a gruta, não permitindo assim o acesso de visitantes a mesma. A origem do nome Lapa do Bode foi por conta, de quando a gruta foi encontrada pelo o atual guia, Sinaldo, foi descoberto 2 esqueletos de bode, o guia colocou as cabeças dos animais mortos na entrada de gruta e batizou a gruta, por Gruta da Lapa do Bode.

Distância de carro partindo de Itaetê: 18 km, às margens da BA-245

Acesso a pé: 600 m

Tempo médio: 10 min

Esforço físico: leve

 


 

Cachoeira Encantada


Está entre as três mais bonitas da chapada diamantina, Situada dentro do Parque Nacional da Chapada Diamantina a 32 km da sede do município a 9 km do Assentamento Baixão, sua trilha é de aproximadamente de 3 horas de caminhada com uma queda d’água de 230 metros de alturas. Encontra-se na trilha desta cachoeira pinturas rupestres.

Distância de carro partindo de Itaetê: 32 km

Acesso a pé: 6 km

Tempo médio: 3 h

Esforço físico: avançado

 


 

 

Cachoeira da Invernada


A 40 km da sede do município, a 15 km do Assentamento Rosely Nunes com uma queda d’ água de 60 metros de altura em área preservada com um percurso de aproximadamente 2 horas de caminhada, encontra-se na trilha desta cachoeira pinturas rupestres.

Distância de carro partindo de Itaetê: 40 km

Acesso a pé: 6 km

Tempo médio: 2 horas

Esforço físico: médio

 


 

 

Cachoeira da Roncadeira

A 30 km da sede do município a 08 km do povoado de colônia, Situada dentro do Parque Nacional da Chapada Diamantina , uma bela cachoeira com uma queda d’água de 80 metros altura em uma área bem preservada, com uma trilha de aproximadamente 2 horas de caminhada.



Distância de carro partindo de Itaetê: 30

Acesso a pé: 4 km

Tempo médio: 2 horas

Esforço físico: avançado

 


  

Cachoeira do Herculano

 

Situada dentro do Parque Nacional da Chapada Diamantina a 29 km. da sede do município, a 08 do povoado de colônia, uma magnífica queda d’agua de aproximadamente 100 metros de altura. Atualmente é alvo de admiração e deslumbramento por todo território da chapada diamantina.

 

Distância de carro: 29 km

Acesso a pé: 4 km

Tempo médio: 2 horas

Esforço físico: médio

 


 

Cachoeira do Bom jardim


A 30 km da sede do município e 8km do povoado de Colônia, situada dentro do Parque Nacional da Chapada Diamantina, com queda d’água de 76 metros, com uma trilha de fácil acesso de aproximadamente 1 hora e meia de caminhada.

 

Distância de carro: 30 km

Acesso a pé: 3 km

Tempo médio: 1 hora e meia

Esforço físico: leve

 


 

 

Poço Encantado

 

Situada no município de Itaetê a 24 km da sede, com fácil acesso, é considerado um dos pontos turísticos mais divulgados e visitado na chapada diamantina. Com 110 metros de comprimento e 70 metros de largura, o lago é habitado por um peixe muito raro: o bagre albino. Cego, ele se guia por suas três antenas. Com 4,5 cm de comprimento, em média, o peixe alimenta-se dos detritos encontrada na gruta matéria orgânica, fezes de morcego e insetos. Saber onde termina a rocha e começa a água é um exercício perturbador, mas inevitável na visita ao poço Encantado. Nem mesmo seus 65 metros de profundidade são capazes de esconder as pedras e troncos caídos no fundo desse lago extremamente cristalino.  A magia de sua cor azulada, intensa e transparente deve-se à pureza da água. Mas são os raios de sol que entram no poço, por meio de uma claraboia natural, os protagonistas do espetáculo. Ao transpor a rocha, o sol encanta ao iluminar a água. 

Como em qualquer show, há data e horário marcado para a contemplação. No inverno o sol atinge a posição ideal para entrar no poço. Por isso, a melhor época para visitá-lo é de abril a setembro, das 9h30 às 14h. Junho e julho (das 10:00h às 12:00h) são os meses em que o raio é mais intenso. 

 

Distância de carro partindo de Itaetê24 km

Tempo médio: 15 minutos

Esforço físico: leve

 


 

 

Pedra do Camelo

Acima da cachoeira do Bom Jardim. Define-se como uma belíssima formação rochosa esculpida pela natureza em forma de um camelo.

Distância de carro: 30 km

Acesso a pé: 4 km

Tempo médio: 2 horas

Esforço físico: média